Turismo sustentável é uma prática em exercício na Bahia

O Brasil é reconhecido internacionalmente como a nação com a maior biodiversidade do planeta. Na Bahia, temos o Arquipélago de Tinharé, que compõe o município de Cairu (situado no Baixo Sul do estado), e nele a Ilha de Boipeba, cercada por um lado pelo oceano e pelo outro do Rio do Inferno dotada de belezas naturais exuberantes. A região é reconhecida pela UNESCO como Reserva da Biosfera e Patrimônio da Humanidade.

A exuberância do lugar é atrativo para milhares de pessoas todos os anos, fomentando o turismo e contribuindo para o desenvolvimento e manutenção da economia da cidade. Como principal fonte de renda da população local, a prática precisa continuamente ser repensada para se tornar viável não só financeiramente, mas trabalhada de forma a garantir a saúde do meio ambiente.

 O país ainda caminha a passos pequenos no que se referente ao Turismo Sustentável, mas o conceito já está estabelecido nos planos de negócios de grandes empresas e mesmo àquelas de menor porte.  É perceptível também a preocupação de se trabalhar a conscientização do cidadão comum sobre a necessidade de se preservar a flora e fauna locais, independente de ter o turismo como matéria-prima.

Em Boipeba a população nativa tem consciência do paraíso onde vivem e têm motivos de sobra para cuidar desse verdadeiro santuário ecológico. Assim, existem na Ilha movimentos independentes de preservação e cuidado com os recursos naturais que trabalham na coleta e reciclagem de lixo por exemplo. Existe ainda associação de pescadores que, além de retirem seu alimento e sustento do mar, fiscalizam moradores e transeuntes evitando ações poluentes.  

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Ligar
Whatsapp